• Adulto

Veja os títulos para:

SÁBADO, 23 DE FEVEREIRO DE 2019

Cine Brasil TV

Grade de Programação

  • 100 Sonho Homem caminha pela Praça do Campo Grande e encontra algo que muda sua vida por um dia… ou alguns instantes.
  • 13 Canções Para Entender o Samba As reformas urbanas do prefeito Pereira Passos empurraram os negros mais pobres para longe do centro carioca. É no bairro do Estácio de Sá que notórios malandros e valentões começaram a fazer um samba diferente. Bide, Marçal, Baiaco, Brancura, Mano Rubem, Mano Edgar, Newton Bastos e tantos outros logo ficaram conhecidos como a Turma do Estácio. Ismael Silva, o mais famoso da turma, se proclamou o inventor desse novo estilo de samba. Em suas palavras, foi necessário mudar a batida para que seu bloco, o Deixa Falar, desfilasse pela avenida. O interesse da indústria fonográfica por esse samba mais gingado, de linguajar irreverente e temática urbana, acabou por cristalizar a batida do Estácio como o samba carioca por excelência. Se Você Jurar foi um grande sucesso do período. Mas será que a malandragem do Estácio conseguiu romper a barreira racial e estabelecer os sambistas negros em pé de igualdade com os brancos?
  • 13 Canções Para Entender o Samba Com a construção de Brasília, parecia que o futuro finalmente havia chegado ao país do futuro. Juscelino Kubitschek modernizava rapidamente o Brasil, era preciso atravessar 50 anos em 5. Jovens músicos da zona sul carioca estavam em sintonia com essa modernidade, negando os arroubos sentimentais e a orquestração exagerada do samba-canção. Para quem queria fazer um samba minimalista, preservando apenas suas características essenciais, escutar João Gilberto tocar e cantar foi como ter uma revelação. Tachados de desafinados, eles logo responderam com a canção Desafinado. A Bossa Nova teve vida curta, mas deixou um legado que continua vivo no imaginário nacional e internacional. Um samba inovador, branco, cosmopolita e sem tambor. Qual o diálogo que o Brasil erudito tentou estabelecer com o Brasil popular através da bossa-nova?
  • 13 Canções Para Entender o Samba Foi em São Paulo que o pagode assumiu uma cara profissional, com diversos grupos pipocando nos anos 1990. Muito criticado pelos defensores do chamado "samba-raíz", o pagode romântico foi o estilo de samba de maior sucesso na história, arrastando multidões a shows ultra produzidos, com grupos lançando músicas, comportamentos e estilos, usando de todas as ferramentas do universo pop para amplificar a batida do samba. Desde o Raça Negra, precursor do gênero no início dos anos 90, até a Turma do Pagode com o seu hit Lancinho, o pagode romântico prova que o samba continua atual e popular. Quando as fronteiras entre a realidade e a virtualidade parecem já não existir, num mundo no qual as discussões de identidade e as afirmações de individualidade são corriqueiras, qual o espaço reservado para o samba? Onde está o samba hoje em dia?
  • 13 Canções Para Entender o Samba Inicialmente composta para o teatro de revista, Linda Flor tornou-se um sucesso na voz de Aracy Cortes, a estrela dos palcos na década de 1920. Com essa música nasce o samba-canção, um estilo de samba que sempre esteve ligado a indústria cultural, fosse nos palcos do teatro de revista, fosse nos auditórios das rádios. Um samba lento, romântico, orquestrado, com pouca batucada, que teve seu apogeu na Era de Ouro do Rádio através das vozes de seus grandes intérpretes. Os cantores e cantoras românticos que surgiram com esse estilo de samba eram verdadeiras estrelas que arrastavam multidões enlouquecidas e estavam no rádio, nas revistas, nos cinemas, nos discos. Será o samba canção o primeiro gênero pop da música brasileira? Para que conquistasse esse espaço o samba precisou perder sua batucada e falar só de amor? As cantoras ajudaram a abrir espaço para as mulheres no mundo do samba?
  • 13 Canções Para Entender o Samba Rio de Janeiro, início do século XX. Após a lei Áurea, a população negra da capital cresce vertiginosamente, e a região portuária da cidade passa a ser conhecida como a Pequena África. Os sambas, festas animadas com muita comida, bebida e música, aconteciam principalmente nas casas das tias baianas, importantes lideranças da comunidade. A casa de Tia Ciata era a mais afamada e rapidamente começou a ser frequentada por pessoas de fora da comunidade, gente branca da elite carioca. Foi lá que nasceu Pelo Telefone, considerado o primeiro samba gravado. Donga fez o registro da música, apesar das criações no terreiro da Tia Ciata serem coletivas. As polêmicas são muitas: existe um autor da canção? Porque essa música foi considerada o primeiro samba? De onde vem o samba? O que passa para a história e o que fica no esquecimento?
  • 1932: Histórias de uma Guerra A Revolução Constitucionalista de 1932 foi uma guerra civil, com diversas forças envolvidas e acontecimentos por todo o país. Apesar do palco principal dos combates ter sido o Estado de São Paulo.
  • 1967 - O Ano do Desastre No dia 18 de março de 1967, a cidade de Caraguatatuba, no litoral paulista, viveu uma das maiores catástrofes naturais ocorridas no Brasil até os dias de hoje: enchentes e deslizamentos de serras inteiras sacrificaram mais da metade da população. A tragédia é narrada pelos sobreviventes e revivida pelos espectadores.
  • 3 canções Luiz Tatit apresenta as canções "Do Meu Jeito", "Por que Nós?" e "Minha Cabeça" e conversa com o apresentador sobre as composições.
  • 3 canções Zé Miguel Wisnik conversa sobre as canções "Mortal Loucura", "Tempo sem Tempo" e "Tristeza do Zé", depois de ouvir a execução de cada uma delas.
  • 40 Horas, 50 Anos Depois Em 1963, o pedagogo Paulo Freire alfabetizou 400 agricultores em 40 horas. 50 anos depois, fomos atrás dos personagens ainda vivos que fizeram parte dessa história.
  • À Espera No campo, entre o vento e os pássaros, Fernanda aguarda. Marcos espera Fernanda voltar à vida.
  • A Fila Homem simples. Ratos. Executivos. O que eles têm em comum?
  • A Fórmula O renomado roteirista Ebert Lemos, em entrevista para o Programa da Noite, fala sobre seu novo projeto: “A Fórmula” – escrito, produzido e exibido ao mesmo tempo.
  • A Guerra de Toyo A Guerra de Toyo é um relato impressionante de uma sobrevivente do período da segunda guerra mundial . Toyo Kato é japonesa, mas vivia na Manchúria (China) e encontrou forças para reconstruir a sua vida no Brasil.
  • A Idade Da Água Dirigido pelo cineasta Orlando Senna, diretor do aclamado "Iracema - Uma Transa Amazônica", o documentario "Idade da Água" traz um alerta sobre a questão da falta de água no planeta e a cobiça internacional da Amazônia, o maior reservatório de água doce do planeta. Além de concentrar 20% da água potável do mundo, a Amazônia é a região com maior possibilidade de manter seus mananciais nas próximas décadas, graças umidade de sua floresta. O que explica a cobiça que vem sofrendo constantemente.
  • A Jangada de Raiz As reflexões de Edilson Miguel da Silva, pescador artesanal do Ceará, sobre uma jangada feita com raízes, instrumento principal de seu trabalho. Por mais de 35 anos, construiu e utilizou esse tipo de embarcação. É o único em sua região que ainda detém o segredo do saber fazer.
  • À Moda da Casa A numerosa família Thurler, descendente dos pioneiros suíços fundadores de Nova Friburgo, celebra suas raízes com a 'Sopa do Chalé', receita importada nos anos 1980 para alegria geral da comunidade suíço-brasileira.
  • À Moda da Casa Célida Camacho chegou a São Paulo na década de 1950, quando ainda não havia tantos bolivianos no Brasil. Para reunir a família Camacho ao redor da mesa, ela prepara a tradicional 'Sopa de Maní': a sopa de amendoim boliviana.
  • A Nuvem Em 2006, um acidente com deriva de agrotóxico atingiu a promissora cidade de Lucas do Rio Verde, estado do Mato Grosso. Um grupo de cientistas em saúde coletiva iniciou uma grande pesquisa, que verificou impactos do uso dos agrotóxicos na população e no ambiente. O documentário faz uma memória dessas pesquisas e verifica o que foi feito por parte do poder público para diminuir as consequências do uso dos agrotóxicos.
  • A Paz é Dourada Obra inspirada na vida do escritor Euclides da Cunha.
  • A Pescaria de César César é um pescador solitário que numa noite encontra uma mulher sozinha na praia e a leva para casa. Porém, ele enfrenta a revolta de outros pescadores que acreditam que ela seja um ser maligno.
  • A Ratoeira Será que um simples chocolate é capaz de levar uma pessoa ao extremo?
  • A Voz das Avós, No Fluir da Águas O Conselho Internacional das 13 Avós Nativas existe desde 2004 e acontece duas vezes por ano em diferentes lugares do mundo. No final de 2011 foi a vez do Brasil e o tema escolhido foi a Água. Esse filme é um registro desse encontro.
  • Agroflorestar, Semeando um Mundo de Amor, Harmonia e Fartura A fascinante trajetória dos agricultores de Barra do Turvo, no Vale do Ribeira. Através do projeto Agroflorestar as ideias de uma agricultura florestal sustentável chegam ao MST.
  • Água de Meninos - A Feira do Cinema Novo Relembra os filmes "Sol Sobre a Lama" e "A Grande Feira", que retratavam as condições de vida da sociedade baiana na década de 60, o cenário era a Feira de Água de Meninos que foi incendiada.
  • Água e Cooperação, Reflexões Para um Novo Tempo Um olhar transdisciplinar sinalizando caminhos para uma relação mais cooperativa e sustentável com este elemento que é base da vida em nosso Planeta: a água.
  • Ai Que Vida! Cleonice decide se candidatar à prefeitura enquanto seu filho, Valdir, cumpre pena em uma instituição filantrópica e acaba se apaixonando por uma moça que está para casar. Na fictícia Poço Fundo, política e afeto se misturam, em uma saga contra a corrupção permeada por boas risadas.
  • Alambrados do Subúrbio Os estádios do Olaria e do Bonsucesso são espaços tradicionais de sociabilidade e convivência dos moradores do subúrbio carioca. E testemunham os prazeres do velho futebol em tempos de investimentos multimilionários no esporte.
  • Algodão Entre Espelhos Históra do desenvolvimento de Minas Gerais nas décadas de 1960 a meados de 1980. A quebra de políticas coronelísticas, a criação de leis e processos de preservação do patrimônio cultural, o salto na economia e os reflexos na educação, indústria e comércio.
  • Almas das Coisas Uma grande feira de objetos antigos e usados era armada na Praça XV, centro do Rio. Transitar por ela era como percorrer um labirinto de histórias.
  • Anônimos Famosos - Jacaré Dono de uma enorme disposição física, Jacaré dos Patins, codinome de Carlos Clay Jaccinto, dança e faz acrobacias cercado por uma animada plateia.
  • Anônimos Famosos - Mr. Paris Antes do sol nascer, Mister Paris, dá início a um ritual diário e se exercita numa Praça da Tijuca, zona norte do Rio.
  • Anônimos Famosos - Xuxa Xuxa do Sinal. Acompanhamos a transformação de Ivy, na alegre "Rainha dos Baixinhos" que faz a festa no trânsito carioca.
  • Aparados da Serra - Terra de Gigantes Enormes paredões rochosos com cerca de mil metros de altura, rios, cachoeiras, mata atlântica, floresta de araucária e uma infinidade de fauna e flora constituem o cenário do documentário Aparados da Serra - Terra de Gigantes.
  • Aprender a Sonhar Arissana, primeira estudante indígena na Bahia a acessar a universidade pública pelo sistema de cotas, conta como é deixar sua aldeia para viver o mundo acadêmico.
  • Aprender a Sonhar As trajetórias acadêmicas de jovens de periferias, negros, quilombolas retratados ao longo da série revelam a luta constante por reconhecimento, o enfrentamento de preconceitos e dificuldades financeiras e sociais.
  • Aprender a Sonhar Marina, neta de escravos, estudante de medicina narra como é ultrapassar a fronteira desses dois mundos. A arquiteta Edjane, conta como é deixar de ser a filha da empregada para se tornar colega de profissão do ex-patrão da mãe.
  • Araguaia Denuncia e reconstitui o massacre de 69 pessoas que faziam parte da Guerrilha do Araguaia, ocorrida entre 1972 e 1974, na floresta amazônica no sul do Pará. Pela primeira vez, militares assumem seus crimes e descrevem em detalhes como mataram dezenas de pessoas a sangue frio. Neste conflito, houve a maior mobilização de tropas no Brasil desde a Guerra do Paraguai e a Segunda Guerra Mundial; as forças militares utilizaram cerca de sete mil homens para combater e eliminar os guerrilheiros.
  • Arquibancadas O cantor e compositor pernambucano Silvério Pessoa tem uma ligação íntima com o Clube Náutico Capibaribe, de Recife. Possui mais de cem camisas do time, é ídolo da torcida e acompanha todos os jogos, mesmo quando está fazendo shows.
  • Arquibancadas O cineasta pernambucano Lírio Ferreira conhece como poucos a história do rubro-negro recifense: já foi jogador das categorias de base do Sport Club do Recife, além de líder e fundador de torcida organizada nos anos 80.
  • As Coisas Não São Feitas Por Acaso Este é um filme sobre Eduardo Gageiro, que parte das histórias de duas imagens e que as cruza com a da preparação do seu último livro. Um filme que mostra como o olhar profundamente português deste fotógrafo viu as transformações em Portugal e no mundo nos últimos 60 anos.
  • As Incríveis Histórias de um Navio Fantasma Los Angeles, 1932. Em meio à Grande Depressão, a terra do cinema prepara-se para sediar uma Olimpíada dos sonhos. Mas, longe dos holofotes, uma delegação tropical faz de tudo para entrar em cena.
  • As Máscaras de Nilo As máscaras carregam o culto aos antepassados. Uma herança preservada ao longo dos tempos, que constitui o imaginário da cidade de Nilo Peçanha, na Bahia.
  • Até O Primeiro Disco Sinopse Não Disponível.
  • Atlético Clube Seridó Todo domingo eles ainda se reúnem no velho estádio Honorião. Não há um que já não esteja aposentado. Todos torcem para o Atlético Clube Seridó, finalmente campeão pela primeira vez. Um falso documentário capaz de enganar mesmo o espectador mais atento.
  • Atol das Rocas - Reserva Marinha Um pedacinho do Brasil desconhecido por quase todos os brasileiros, o Atol das Rocas não é apenas um "paraíso preservado", é o palco de estudos e projetos de conservação que beneficiam regiões muito além de suas fronteiras.
  • Atrás da Sombra Após a morte dos pais, Pedro foge de casa, deixando pelo caminho resquícios de sua infância.
  • Bahia de Todos os Cantos A festa para Iemanjá é uma das mais conhecidas da Bahia. Na produtora, a volta de um ex-namorado de Jucileide abala o cotidiano da equipe.
  • Bahia de Todos os Cantos A história da festa e da igreja de Senhor do Bonfim em Salvador. Enquanto isso, na produtora, problemas aparecem com a presença do filho do chefe por lá.
  • Bahia de Todos os Cantos A segunda quinta-feira de janeiro de todos os anos: é neste dia que os baianos percorrem 7 km até a Igreja do Bonfim para realizar a lavagem das escadarias. Leonardo, o filho do chefe, ocupa o dia a dia de Daniel na produtora.
  • Bahia de Todos os Cantos A Semana Santa em Juazeiro, a tradicional realização das romarias e sacrifícios em nome da Paixão de Cristo. O clima na produtora é de conciliação.
  • Bahia de Todos os Cantos Do mercado de Santa Bárbara para a comemoração da Festa, os bastidores e a sobrevivência da tradição secular. Daniel se junta à Heide para o final da festa: a procissão, deixando os amigos em Imbassaí. Fofocas poluem o clima de amor entre Daniel e Cyntia.
  • Bahia de Todos os Cantos Durante a Semana Santa são realizados sacrifícios em nome da Paixão de Cristo, as chamadas Almas Penitentes. A cobertura da romaria até a queimação de Judas, por Daniel e Wendel. Jucileide sai de férias.
  • Bahia de Todos os Cantos Heide e Daniel visitam o Portal do Sertão, a cidade de Feira de Santana, e conhecem sua capoeira, sua literatura de cordel e sua tradicional festa do Bando Anunciador. As gêmeas mudam a rotina da produtora. Sandra provoca a demissão de Jucileide.
  • Bahia de Todos os Cantos O 2 de fevereiro é uma das datas mais importantes na Bahia, pois se realiza a festa da rainha do mar, Iemanjá. Enquanto se reúnem para discutir a cobertura da festa, a tensão entre Daniel e Cyntia se acentua.
  • Bahia de Todos os Cantos O artista glam Edy Star é o último membro da Sociedade Kavernista, fundada com Raul Seixas. O episódio traz a trajetória artística desse músico baiano que é considerado o primeiro artista a assumir sua homossexualidade, ainda durante a ditadura.
  • Bahia de Todos os Cantos Os rituais e regras das Senhoras da Boa Morte, que realizam a Festa da Boa Morte, tradição e cultura no recôncavo baiano. Enquanto isso, Jucileide, Wendel, Cyntia e Daniel passam um fim de semana juntos por lazer.
  • Bahia de Todos os Cantos Todo dia 4 de dezembro milhares de baianos assistem a missas e fazem carurus em casa para reverenciar Santa Bárbara. Enquanto isso, nossos jovens vivem momentos de romance em Imbassaí.
  • Bahia de Todos os Cantos Uma viagem à tradição secular de uma das maiores manifestações culturais do Recôncavo Baiano, a Festa da Irmandade da Boa Morte, realizada em Cachoeira – BA, por uma irmandade de 23 mulheres.
  • Bahia de Todos os Santos Realizado para o programa Globo Repórter, o documentário é baseado no livro homônimo de Jorge Amado. O próprio romancista, ao lado da esposa e também escritora Zélia Gattai, fala sobre a originalidade da cultura baiana, a mistura de raças e os personagens da região que inspiraram suas obras.
  • Bom Dia Arqueologia Neste episódio, as escavações arqueológicas na cidade de Monte Alegre, no Pará, que possibilitam uma viagem de 11 mil anos na História.
  • Bom Dia Arqueologia Os megalitos do Amapá surpreendem pelo posicionamento das suas pedras. A partir de explicações astronômicas é possível compreender a mensagem deixada por homens e estabelecer conexões com o tempo.
  • Borscht - Ficções da Memória Duas irmãs gêmeas e seus maridos fogem da Revolução Russa e do nazismo para o Brasil. Nos anos 1960, dividem uma casa em São Paulo. Conflitos amorosos, misturados ao pendor russo para a boemia criaram uma narrativa típica dos folhetins de Nelson Rodrigues.
  • Brasil 2050 A construção sustentável mostrando dois casos paulistas: os condomínio E e G de Paraisópolis e o Data Center da Telefonia/Vivo.
  • Brasil 2050 Espaços compartilhados, trocas de objetos e coletivos urbanos são iniciativas que consolidam uma cultura de compartilhamento e fortalecem alternativas para a cultura do consumo desenfreado.
  • Brasil Folclore A Festa de San Gennaro, uma das principais festas do gênero da cidade de São Paulo, consiste, basicamente, de três atividades principais: as missas solenes, a procissão de San Gennaro e as festas externas.
  • Brasil Folclore Manifestações públicas de catolicismo popular com organização de grandes tapetes profissionais – de flores, papel, areia colorida, sal tingido e outros – em determinadas cidades, sendo o Corpus Christie de Matão.
  • Brasil Folclore O Arrastão do Boi Pavulagem é o cortejo que representa a quadra junina, uma das festas mais populares da cultura brasileira, em que são homenageados os santos católicos milagrosos.
  • Brasil Travessias A arte que nasce em meio à aridez da caatinga é o destaque neste episódio, gravado em Pernambuco. Vamos conhecer artistas que transformam em barro em peças de arte que viajam o mundo. São os discípulos do Mestre Vitalino. Seu filho, que criou um museu na casa onde o pai morava, também é artesão e dá vida a inúmeros personagens característicos do Nordeste, como os retirantes que fogem da seca. Mostramos também o trabalho de uma artesã que produz peças em tamanho reduzido, algumas delas com apenas alguns milímetros de altura. Já uma artesã nonagenária se dedica a fazer bonecas e figuras religiosas em grandes proporções. Outro artista retrata cenas da infância e figuras típicas da caatinga. Ele começou a esculpir ainda criança, com seus pais, que não tinham dinheiro para comprar tinta nem pincéis e usavam apenas as mãos para trabalhar. Neste episódio também viajamos ao Parque Nacional do Catimbau, onde conhecemos as milenares pinturas rupestres e as tradições da região, como a lenda do fogo corredor. No parque, entrevistamos um artista que vive isolado e usa troncos e galhos retorcidos de árvores secas para fazer obras de arte e instrumentos musicais.
  • Brasil Travessias Dedicamos três episódios da série para a diversidade do povo, da cultura e das paisagens de Minas Gerais. No primeiro deles, começamos por Divinópolis, onde nasceu a escritora Adélia Prado e é o berço de uma importante família de artesãos da madeira. Geraldo Teles de Oliveira, o patriarca, ficou internacionalmente conhecido pela singularidade de sua arte de mandalas vazadas com figuras humanas no centro. Rústico e ao mesmo tempo complexo e elaborado, seu trabalho é exposto em importantes museus no mundo. Cada figura humana das dezenas que compõe a sua obra carrega uma expressão diferente. Seu filho também é escultor e trabalha dentro da mesma proposta estética, mas imprime em suas peças o seu estilo. Também entrevistamos o sobrinho de GTO, que se dedica à escultura, mas com caraterísticas próprias. Em São Roque de Minas, visitamos uma fazenda típica da região e conhecemos a força do trabalho feminino através do depoimento de uma pequena proprietária rural. Sua lida começa antes do nascer do sol e só acaba quando ele se põe. Ela tira o leite da vaca para a produção de queijo da fazenda, cuida dos animais e dos afazeres domésticos em uma rotina que muitas mulheres enfrentam nos vários brasis da série.
  • Brasil Travessias Em Alagoas, conhecemos Capela, onde um grupo de artesãos preserva a arte do barro. João das Alagoas, Patrimônio vivo do Estado, abriga em seu ateliê outros ceramistas que descobriram na argila um modo de sobreviver. Escultor e professor há décadas, ele agrega em suas peças elementos da cultura e do folclore do local, sobretudo bois e sertanejos. Vamos ver a trajetória de uma das suas alunas, que era cortadeira de cana até visitar seu atelier e perceber que podia viver da arte. Trocou a enxada pela argila e hoje é uma artesã renomada que mistura em seus trabalhos o cotidiano da região e lembranças da infância. Suas peças são delicadas e, ao mesmo tempo, rústicas. Uma de suas irmãs também deixou a lida na terra pela arte. Ela imprime em suas peças as histórias que ouve na região e brincadeiras que estão desaparecendo nos grandes centros urbanos, como a soltar pipa e pião. Em Viçosa, a série descobriu o trabalho de um policial que nas horas vagas esculpe peças em madeira. Animais, a vida das pequenas cidades, figuras religiosas e o homem nordestino são os protagonistas da sua arte.
  • Brasil Travessias Em Minas Gerais, mostramos uma artesã que produz bonecas conhecidas internacionalmente. Pelas mãos de Zezinha das Bonecas, nascem delicadas peças de barro adornadas com flores, laços, bolinhas e babados característicos do interior de Minas Gerais. As mulheres retratadas nas obras de Zezinha, normalmente, exercem tarefas ligadas à maternidade ou ao casamento. Ela começou a trabalhar com argila aos 15 anos e sua casa, decorada com parte do seu acervo, é ponto de visitação na região. Ela é uma das mais prestigiadas artistas do Vale do Jequitinhonha e já prepara suas duas filhas para seguir o ofício. Também conhecemos Hélio Petrus, o nome mais importante no neobarroco mineiro, estética mais leve e alegre do que o tradicional barroco. Ex-seminarista, Petrus se inspira nas obras de Aleijadinho para esculpir e entalhar anjos, santos e cenas sacras com cedro policromado. O artesão diz que atendeu a um chamado divino há 50 anos e hoje recebe discípulos em seu ateliê, em Mariana.
  • Brasil Travessias Em Santana de São Francisco, no Sergipe, conversamos com as lavadeiras que trabalham à beira do Velho Chico. Do nascer ao pôr do sol, sete dias por semana, elas caminham quilômetros com trouxas na cabeça para "bater na pedra". Muitas começaram ainda meninas e, com o dinheiro da lavagem, sustentam seus filhos, que brincam ao redor nas águas rasas do rio enquanto as mães trabalham. Na outra margem, vimos a como é feita a cocada artesanal, um dos doces típicos da região. Para quem produz a cocada, cada unidade vendida nas ruas é uma oportunidade de entrar em contato com outras histórias de vida. De lá, fomos para Poço Redondo, onde a tradicional renda de bilro corre o risco de desaparecer, apesar da resistência de mulheres que tentam passar o saber para as crianças. Linhas, agulhas, uma almofada feita por um artesão local e espinhos de mandacaru ainda são vistos nas casas, mas as jovens cada vez se encantam menos pela arte. No sertão, testemunhamos a lida dos vaqueiros, que pelejam com o gado entre os espinhos da vegetação para sustentar suas famílias.
  • Brasil Travessias Na Serra da Canastra, em Minas Gerais, conhecemos a maior queda d’água do Rio São Francisco, a cachoeira Casca d’Danta. De lá, seguimos para o Vale do Jequitinhonha, um dos locais mais pobres do país, onde artistas trabalham em meio à aridez do sertão. Lira Marques, escultora do barro e pintora nascida em Araçuaí, se dedica a manter as tradições da região. A artesã aprendeu com a mãe, uma lavadeira que fazia presépios e panelas, a trabalhar com a argila desde menina. Artistas mais velhos passaram o conhecimento sobre os tipos de pigmentos encontrados no solo mineiro e a queima adequada para cada material. Com o tempo, suas peças ganharam os contornos e as características da região e, hoje, carregam identidade visual negra e indígena do povo do Jequitinhonha. Além de trabalhar com o barro, Lira desenvolveu uma extensa pesquisa sobre a musicalidade do vale junto com Frei Chico. Holandês naturalizado brasileiro, o frei se tornou profundo conhecedor da religiosidade mineira e publicou um dicionário sobre o tema, ilustrado por ela. Juntos, eles atuam no coral Trovadores do Vale, que coletou dezenas de canções que fazem parte da cultura do Jequitinhonha há gerações.
  • Brasil Travessias Neste episódio, começamos uma jornada pelo sertão da Bahia. Em Malhada Grande, conhecemos o tear artesanal, arte dominada por poucas mulheres e que corre o risco de ser extinta. Figura importante no processo de socialização, o tear reúne mulheres que cantam e contam histórias enquanto trabalham no urdimento. No povoado do Joá, vivenciamos a dura rotina dos vaqueiros da caatinga. Com suas vestes de couro e a pele castigada pelo sol, eles enfrentam a lida entre os espinhos das quixabeiras e mandacarus para transportar o gado. Entre os cânions do Rio São Francisco, no coração do Raso da Catarina, encontramos uma comunidade descendente da tribo dos pancararé, que vive isolada e praticamente sem acesso às políticas públicas de Saúde e Educação. Com eles, descobrimos as estratégias ancestrais de sobrevivência às condições extremas da seca e das altas temperaturas. Ao lado do líder da comunidade, percorremos as areias do cânion e testemunhamos a luta de quem precisou beber água de croatá para não morrer de sede nos longos períodos de estiagem.
  • Brasil Travessias No colorido verde e azul das águas do rio São Francisco fomos buscar a beleza do bordado sergipano. Atravessamos a caatinga para mostrar que, à beira do rio, pulsa vida e arte. Reunidas nas calçadas, nas portas das casas e nas praças, as rendeiras trocam saberes e mantém uma rede de apoio e afetos que vai além do trabalho com linha e agulha. Na Ilha do Ferro é produzido o bordado Boa Noite, em homenagem à flor maria-sem-vergonha. Esse estilo não existe em nenhum outro lugar e é passado de geração em geração há mais de cem anos. Em Entremontes conhecemos a delicadeza do redendê, feito em associações de artesãos. Visitamos pequenas cidades históricas ao longo do Velho Chico, considerado um dos mais importantes cursos d'água da América Latina. As pequenas vilas conservam o charme do passado, com seu casario antigo, mas hoje são afetadas pelo processo de salinização do rio, que afeta o trabalho das populações ribeirinhas. Também conhecemos o local onde o cangaceiro Lampião foi assassinado e testemunhamos uma manifestação típica da região, a Procissão do Encontro.
  • Brasileiros S/A Considerado o melhor meio de transporte da América Latina, o sistema metroviário de São Paulo possui 84,5 km de extensão e transporta mais de 4 milhões de pessoas todos os dias. Para a garantir a segurança dos usuários, o metrô conta com nove mil funcionários que realizam a manutenção durante o curto período em que permanece fechado. Neste episódio, acompanharemos a equipe de Carlos Salgado, supervisor de manutenção de metrô, enquanto eles realizam a troca de trilhos.
  • Brasileiros S/A No Brasil, cerca de 1,2 milhão de pessoas morrem por ano. O tabu em torno do assunto acaba fazendo com que as pessoas só tenham contato com a morte quando ela acontece, tornando ainda mais difícil tanto para o agente funerário quanto para a família lidar com os trâmites em um momento tão delicado. Herdeiro de uma agência funerária, Márcio lida com a morte de uma forma mais natural, o que facilita para auxiliar a família a prestar as últimas homenagens.
  • Brasileiros S/A No caso da mineira Mayra Shitara, lutar como uma menina significa doze horas diárias de treinamento divididos entre musculação, exercícios aeróbicos e cinco modalidades diferentes de artes marciais. Lutadora profisisonal de MMA, um dos esportes que mais cresce no mundo, ela nos conta os sonhos e desafios enfrentados por uma atleta profissional. Shitara acaba de assinar com o UFC, o maior campeonato de artes marciais do mundo.
  • Brasileiros S/A Quando saio de casa, não sei que horas vou voltar, diz a doula Gisele, que atua ao lado de obstetrizes. Ao contrário do que se pensa, parto humanizado é quando se respeitam o tempo do bebê e as vontades da gestante, que pode, inclusive, solicitar anestesia e/ou intervenção médica. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que 15% dos nascimentos necessita de intervenções médicas, sendo o Brasil um dos líderes mundiais com taxa de 55% de cesáreas. "Brasileiros S/A" desmistifica um pouco desta profissão tão antiga.
  • Brasileiros S/A Rankeada como a sexta pior cidade do mundo no quesito trânsito, são os 220 mil motoboys que ajudam São Paulo a andar. O motoboy Marcos nos conta como é atravessar diariamente a cidade em meio ao caos, enfrentando preconceito e o alto risco de sofrer um acidente, são 71% contra 7% em um automóvel, levando desde refeições até órgãos para transplante.
  • Brasília Capital Brasileira do Futebol Mundial Documentário que retrata a Copa do Mundo 2014, tendo como foco central a cidade de Brasília, Capital Federal do Brasil. Traça um paralelo entre a atmosfera vivida pelos jogos no país do futebol e a arquitetura de Oscar Niemeyer. É emoção verde e amarela expressada em múltiplos idiomas pelo turista internacional. Destaca o Estádio Mané Garrincha como obra monumental; onde o futebol e a arte se conectam ao universo da metrópole do Cerrado.
  • Brichos Tales, Jairzinho e Bandeira, filhotes de jaguar, quati e tamanduá, fazem parte da surpreendente população da Vila dos Brichos. O que acontece quando eles resolvem criar o "lutador perfeito" para vencerem um campeonato internacional de videogame? R
  • Brichos - A Floresta É Nossa Os habitantes da Vila dos Brichos precisam decidir o futuro da sua cidade, ameaçada de perder sua floresta para investidores-terroristas internacionais. Armados de coragem, inteligência e bom humor, nossos heróis encaram o desafio que será decidido nas areias de Noforest, na gelada Iceforest e na exuberante Brainforest.
  • Cabelo Bom A partir de uma pergunta da sua filha, que aos 5 anos quis saber por que ela não tinha “cabelo bom”, Chris Rock escreveu, produziu e protagonizou este divertido documentário que mostra com seriedade, mas também com grandes doses de humor, como o fato de a cultura americana associar cabelo liso a beleza, cuidado pessoal e profissionalismo afeta as mulheres.
  • Cai No Mundo - Melhores Momentos da Vida Babi e Vagner deixam a agitação de Bangkok pra trás e viajam de trem até a descontraída Chiang Mai. Eles querem conhecer esta cidade rica em cultura e história e descobrir porque o local vem se tornando uma verdadeira meca para nômades digitais de todo o mundo. Eles conhecem mercados locais e alguns dos mais sagrados templos da Tailândia, além de se aventurarem em um circuito de tirolesas no meio da floresta, com muita adrenalina.
  • Cai No Mundo - Melhores Momentos da Vida Babi e Vagner partem numa aventura pelo Sudeste Asiático. A primeira parada é Bangkok, onde eles visitam templos icônicos, provam pratos de diferentes barracas de rua, participam de vida noturna e ficam fascinados com aquela forma diferente de vida. Percorrendo os canais, eles tomam contato com o quotidiano das famílias locais em suas típicas casas de palafita e se surpreendem com a vida fervilhante que existe por lá.
  • Caixa D'água: Qui-lombo É Esse? Através dos depoimentos de antigos moradores e acervos fotográficos, o documentário ressalva a importância histórica e cultural de um bairro remanescente de Quilombos.
  • Caminho da Terra Um convite a visitar a casa e a arte de mulheres ceramistas da associação de Cachoeira do Fanado, zona rural de Minas Novas, Vale do Jequitinhonha-Minas Gerais.
  • Caminhos A bailarina Geisa transita pelo labirinto de ônibus, túneis, viadutos e pontes da gigantesca São Paulo, para dar aula de balé clássico numa escola para cegos.
  • Caminhos Jovane, jovem índio Marajaí, deixa a família em sua aldeia, cruza rios oceânicos, igarapés, lagos, cidades e floresta para cursar História na Universidade em Teffé.
  • Caminhos Os irmãos Samuel e Alif vivem numa pequena fazenda na Serra do Cipó, Minas Gerais. Diariamente dividem o lombo de um burrinho, por horas a fio, até chegarem à escola.
  • Canoa Quebrada Entre o apertado quarto de hotel e a igreja evangélica, uma visita surpresa feita a um parente desconhecido: o próprio pai.
  • Capitais Brasileiras O Brasil é um país de dimensões continentais. Nessa primeira temporada, estarão em foco as doze cidades selecionadas para serem sede da Copa do mundo de futebol.
  • Carnaval em Lá Menor Este episódio mostra a arte, o gingado e os sonhos dos mestres-salas mirins que serão os artistas das escolas de samba no futuro, com depoimentos desses bailarinos.
  • Carnaval em Lá Menor Este segundo episódio da série apresenta a arte, a ginga e os sonhos das porta-bandeiras mirins que despontam como as grandes artistas do samba do futuro, com depoimentos dessas meninas.
  • Carnaval em Lá Menor Neste terceiro episódio os personagens são os passistas e ritmistas mirins que integram as baterias das escolas de samba, com depoimentos desses pequenos artistas.
  • Carne Osso Os frigoríficos brasileiros ganham mercado em todo o mundo. Mas na esteira desse sucesso estão histórias pouco conhecidas de trabalhadores afastados por jornadas intensas, penosas e repetitivas.
  • Cartas do Desterro Oksana é armena nascida no Arzebajão, de onde foi expulsa aos 14 anos; Salamu é saharaui, mas sua família fugiu do Sahara Ocidental. Ambos vivem em Londres, cidade que abriga milhares de imigrantes e refugiados de diversas partes do mundo.
Tudo
  • Tudo
  • TV
  • Filmes e Séries
  • Rádios
      Nenhum resultado encontrado